quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

AS PALEOTOCAS DE PORTO UNIÃO

 
 Caverna usada pelo monge foi
aberta por uma preguiça gigante



Preguiça gigante (Glossotherium robustum). Por Renato Lopes

Por Celso Martins (texto e fotos)

A caverna usada pelo monge João Maria* em Porto União-SC é, na verdade, uma paleotoca, ou seja, uma "toca cavada por animais extintos que viviam em parte em abrigos subterrâneos", possivelmente uma preguiça gigante, segundo o geólogo Heinrich Theodor Frank. As outras duas tocas existentes ao lado da maior surgiram pela ação de tatús gigantes, animais com até 250 quilos de peso, segundo a mesma fonte.  Esses animais desapareceram a cerca de 10 mil anos. No caso de Porto União as tocas foram cavadas em rocha denominada Arenito Botucatu (a mesma do Aquífero Guarani).

Frank tomou conhecimento das tocas por uma postagem na primeira versão do blog Fragmentos do tempo  ("1983: João Maria e as cheias de Porto União", 29.11.2008). Interessado, fez contato e obteve outras imagens ao titular do veículo. Pouco depois retornou a mensagem confirmando as suspeitas iniciais. A descoberta foi publicada na revista Toca News, órgão oficial do Projeto Paleotocas.

O referido Projeto Paleotocas é desenvolvido um grupo de pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (UNESP-SP), Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul (FZB-RS), Fundação Universidade de Rio Grande (FURG-RS), Universidade de São Paulo (USP-SP) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS-RS). A iniciativa tem a coordenação geral do professor Francisco Sekiguchi de Carvalho Buchmann, da UNESP-São Vicente-SP. Na Região Metropolitana de Porto Alegre, por uma questão de logística, a maior parte das atividades é coordenada pelo professor Heinrich Theodor Frank.
 
Existem dessas paleotocas em diversos países do mundo, estando presentes também em vários estados brasileiros. Em Santa Catarina foram identificadas e estudadas paleotocas em Urubici e localizadas várias estruturas nos municípios de Vidal Ramos, Leoberto Leal e Brusque. Também existem paleotocas em São Joaquim, identificadas inicialmente pelo paleontólogo Alceu Ranzi.

*Possivelmente João Maria de Jesus, considerado o segundo dos três monges do Contestado (João Maria de Agostini, João Maria de Jesus e José Maria de Castro Agostinho). Sabemos por pesquisas mais recentes (Paulo Pinheiro Machado, Ivone Gallo, Nilson Thomé etc) que muitos outros monges circularam pela região. Para o caboclo da região do antigo Contestado, entretanto, existe apenas um: São João Maria.

*

Saiba mais:

PROJETO PALEOTOCAS


Contatos:
Telefone (Phone): 51.91665063 / 51.30320382
Email: paleotocas@gmail.com

Link da Sociedade Brasileira de Paleontologia

 




 
Localização da caverna usada por João Maria
Trecho do rio Iguaçu visto das cavernas de Porto União-SC

11 comentários:

  1. Celso,achei extremamente interessante seu blog,curioso demais.Voltarei para continuar a minha exploração,pois são coisas da minha cidade.Lindas fotos.Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso........

    São Notícias assim que nos trazem conhecimentos magníficos sobre as nossas cidades.

    ResponderExcluir
  3. Que bacana,mesmo morando em Porto União,desconhecia!

    ResponderExcluir
  4. Como a Sonia disse... eu tambem desconhecia mais fiquei feliz com a divulgaçao da nossa cidade..parabens pelo trabalho maravilhoso..

    ResponderExcluir
  5. LEONI MARIA TREML FIQUEI FELIZ SABER MAIS UM POUCO SOBRE ESTAS ESCAVAÇÕES POIS MORO EM PORTO UNIÃO CONHEÇO VÁRIAS PALEOTOCAS DESTAS POIS NA MINHA INFÂNCIA MORAVAMOS EM SÃO PEDRO DO TIMBÓ E NAS PROXIMIDADES DA MINHA CASA TEM UMA GRUTA NOSSA SENHORA DE LOURDES COM TRÊS PALEOTOCAS DESTAS COISA MARAVILHOSA, SEMPRE TIVE DUVIDAS COMO SURGIRAM ESTAS PALEOTOCAS

    29 DE MARÇO 2011

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde. Infelizmente creio que o que denominam de "paleotocas" não seja bem isso. Na verdade estas grutas areniticas tem origem cárstica, ou seja, existe uma gênese e evolução totalmente adversa a escavada por por megamamíferos durante o pleistoceno ou Holoceno. Para se deter mais além nesta pesquisa, bastaria verificar quias foram as consequencias do último glacial e do aumento pluviométrico sobre a escavação dos vales, do nível freático e vadoso das águas, e da reação do SiO2 na percolação das águas. É necessário rever estas dados especulativos que, ao invés de informar, prejudicam as pesquisas acerca destas áreas e províncias geológicas.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. boa tarde, alguem sabe me dizer se ja foi feito algum tipo de mapeamento interno dessas grutas para saber onde vao os caminhos, pois entrei dentro dela e tem quatro caminhos diferentes em duas das grutas mas foi ficando mais estreito ate eu ficar agachado e nao consegui mais prosseguir, att

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Flavio, mapeamos elas no ano passado. O primeiro túnel, possui quase 50 metros, o segundo 49. Infelizmente o segundo foi soterrado de fora para dentro, de modo que vai ficando cada vez mais estreito.

      Excluir
  9. Mais ao fundo tem água é preciso um snorkel para seguir e lanternas potentes.... Precisa seguir uma corda por segurança... Dis as lendas locais que muitas pessoas tentaram e não voltaram!

    ResponderExcluir
  10. Mais ao fundo tem água é preciso um snorkel para seguir e lanternas potentes.... Precisa seguir uma corda por segurança... Dis as lendas locais que muitas pessoas tentaram e não voltaram!

    ResponderExcluir